Fadiga

Fadiga ocorre na maioria das vezes como parte de um conjunto de sintomas, mas, mesmo quando é o único ou o principal sintoma, a fadiga é um dos sintomas mais comuns.

Fadiga é dificuldade de iniciar e sustentar uma atividade devido à falta de energia e é acompanhada pelo desejo de descansar. A fadiga é normal após esforço físico, stress prolongado e privação de sono.


Fraqueza, um sintoma do sistema nervoso ou distúrbios musculares, é força insuficiente da contração dos músculos ao esforço máximo. Doenças como a miastenia grave e a síndrome de Eaton-Lambert podem provocar fraqueza que piora com a atividade, simulando fadiga.

A dispneia aos esforços, sintoma precoce de doença cardiopulmonar, pode diminuir a tolerância a exercícios, simulando fadiga.

A sonolência, sintoma dos transtornos que causam privação do sono (p. ex., rinite alérgica, refluxo esofágico, doenças musculoesqueléticas dolorosas, apneia do sono, doenças crônicas graves) é um desejo forte incomum de dormir. Bocejos e sonolência durante o dia são comuns. Os pacientes geralmente sabem a diferença entre sonolência e fadiga. No entanto, a privação da fase de sono profundo, sem a fase de movimento rápido dos olhos, pode causar dores musculares e fadiga, e muitos pacientes com fadiga têm comprometimento do sono, assim a diferenciação entre a fadiga e a sonolência pode ser difícil.

A fadiga pode ser classificada em várias categorias temporais, como:
   • Fadiga recente: duração < 1 mês
   • Fadiga prolongada: duração de 1 a 6 meses
   • Fadiga crónica: duração > 6 meses
   • Síndrome da fadiga crônica
   • Etiologia

Doenças mais graves (e muitas doenças leves) agudas e crónicas produzem fadiga. No entanto, muitas dessas doenças têm outras manifestações mais proeminentes (p. ex., dor, tosse, febre, icterícia) como queixa inicial

Os distúrbios mais comuns que se manifestam predominantemente como fadiga recente (com duração < 1 mês) são:
   • Efeitos adversos de fármacos
   • Anemia
   • Stress e/ou depressão

As causas mais comuns que se manifestam predominantemente como fadiga prolongada (com duração de 1 a 6 meses) são:
   • Diabetes
   • Hipotireoidismo
   • Distúrbios do sono (p. ex., apneia do sono)
   • Cancro

As causas mais comuns que se manifestam predominantemente como fadiga crónica (com duração > 6 meses) são:
   • Encefalomielite miálgica/síndrome da fadiga crónica
   • Causas psicológicas (p. ex., depressão)
   • Fármacos